12/02/09

AZULÃO


Azulão

Nome popular e Científico

O Azulão, Azulão bicudo, conhecido em todo território brasileiro tem seu nome científico o Passerina Brissonii.

Distribuição e Habitat natural

Tendo sua distribuição em todo o País e parte da América. Granívoro de bico cônico e forte se adapta bem em variadas regiões, sendo encontrado ao redor de matas, brejos e sempre perto de muita água como a maioria das aves.

Características e Subespécies

Mede em torno de 13 cm podendo chegar até 17,5 cm, dependendo de suas subespécies das quais são catalogadas 5 (cinco), uma delas encontrada somente na América Central. Pássaro belíssimo e excelente cantor, dependendo da região o dialeto é alterado, mas todos cantam em surdina ou mata-virgem que quer dizer por longo tempo. Alguns podendo chegar em sua alvorada até 3 min, conseguindo durante este tempo alterar o tom das notas.

Curiosidades e Costumes

Não é visto Azulão com crescimento das unhas. Outra curiosidade é a troca de alimentos entre casais e seus respectivos filhotes.

São extremamente territorialistas não deixando que outro macho invada ou se aproxime do seu território. Somente no período de muda, troca de pena podem ser observados em bandos.

Hábito Alimentar e vida útil em cativeiro

Na natureza com alimentação variada, consomem insetos, frutas silvestres, capins ainda verdes.

Sua criação em cativeiro teve um aumento significativo, quando em média na natureza vivem por volta de seis a dez anos.

Já em ambiente doméstico, podendo chegar por volta de vinte a vinte e cinco anos.

Sementes: 40% alpiste, 20% painço amarelo e vermelho, 5% senha, 5% arroz em casca, 5% girassol, 5% aveia descascada, 5% cânhamo e 5% niger.

Oferecer de 3 a 5 larvas de tenébrio molitor, duas vezes por semana durante todo o ano para todos os pássaros. Para fêmeas com filhotes, oferecer em média oito a doze larvas por dia.

Água filtrada trocada diariamente, mantendo suas vasilhas em absoluta higiene.

Três vezes por semana adicionar à água polivitamínico tipo orosol – rovisol sendo duas a três gotas para cada 50ml d’água.

Areia esterilizada adicionada a ela um complexo mineral.

Farinhada: Hoje já industrializada. Encontrada em casa de rações, tendo sua composição mais rica em vitaminas, minerais e aminoácidos.

Exemplo: Lavizovo. Deve ser usada diariamente durante todo o ano e ministrada com ovo principalmente às fêmeas com filhotes.

Milho verde deve ser oferecido pelo menos três vezes por semana, principalmente às fêmeas com filhotes. Com relação às sementes, pode e deve ser consultado um profissional que lhe indicara qual a variação da alimentação durante as estações do ano. Pois o excesso de alimento causa também a morte de filhotes antes mesmo do nascimento.

Mito ou Tabu

O Passerina Brissonii, é um pássaro perseguido por criadores antigos e atrasados que dizem não poder ser acasalado.

Só que, como toda a espécie, tem pássaros para fibra (valentia) e para canto. O Azulão não foge a regra.

Muitos criadores amadoristas insistem em ter o Azulão e o manter sem fêmea o que acredito por experiência ser uma falta de conhecimento tamanha.

Exemplo: Se pegarmos dois Machos bons de fibra (valentes) um acasalado e o outro sem fêmea. Com certeza o Macho que está acasalado renderá mais que o outro macho que está sem a fêmea.

Resumindo, com fêmea o pássaro torna-se ainda mais valente.

Outro pássaro que sofre a mesma perseguição é o Trinca Ferro (Picharro).

4 comentários:

  1. o azulão para mim é um dos passaros que tem o canto mais bonito do brasil

    ResponderExcluir
  2. adquiriri um azulao,ainda não o vi cantar so chamar o que posso fazer?

    ResponderExcluir
  3. Você deve ter uma boa femea isso se ele gostar de femea e abrir fogo para ela cantata muito

    ResponderExcluir
  4. peguei um na minha porta era de dar pena pelado sem calda mas nunca vi um azulão desses cantar não se amostra me obrigou a compra um diga-se de passagem muito bom a alvorada dele chega a um minuto botei o nome do pelado de encantado e o outro de tira teima

    ResponderExcluir